Da contaminação ao tratamento, o papel da desigualdade no atual surto de febre amarela no país

Febre amarela do tipo silvestre, como a que já matou mais de 330 pessoas entre 2017 e 2018 no país, evidencia vulnerabilidade de áreas rurais no Brasil. Febre amarela do tipo silvestre torna mais vulneráveis populações que vivem e trabalham na mata (Foto: Reprodução/TV TEM) Ao se despedir do verão, época mais propícia para a … Continuar lendo Da contaminação ao tratamento, o papel da desigualdade no atual surto de febre amarela no país